quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Drenagem Urbana


História
O desenvolvimento da drenagem urbana está relacionado ao surgimento e o crescimento das cidades desdá antiga Mesopotâmia. Nas primeiras civilizações, a drenagem contribuiu para o aproveitamento de grandes extensões de terra, como aconteceu com os sumérios (na Mesopotâmia), egípcios, hindus e chineses e também entre os astecas, no México, e incas, no Peru.


Ilustração artística de uma comporta e um canal de drenagem em Harappa às margens do rio Ravi, onde hoje fica a Índia.

Os sistemas primitivos de drenagem consistiam exclusivamente de valas a céu aberto que atravessassem as terras, porém, aos poucos, surgiu a ideia de construir dutos cobertos para a drenagem urbana. Inicialmente empregavam-se blocos de argila cozidos e cimentados com barro e gesso. O gesso foi o ligante principal para os egípcios e o barro para os mesopotâmicos e hindus. A experiência dos antigos foi aprimorada pelos fenícios, gregos e romanos. Obras de drenagem de grande porte foram realizadas no tempo do Império Romano, como as do vale do Pó, na Itália, e as do Fens, na Inglaterra.


Imagens recente da Coacla Máxima romana

A preocupação com a Drenagem Urbana é antiga e foi encontrado nas Galerias na Roma Antiga:



As cidades de Roma já se apresentavam com muitas das características que encontramos hoje em nossas selvas de pedra, como ruas calçadas e sistemas de drenagem, as quais já apresentavam sistemas públicos de abastecimento de água e esgotamento de águas pluviais.

Até em civilizações extintas como os Incas em Machu Pichu possuíam sistema de drenagem.




São 129 canais de drenagem se estendem por toda a área urbana, feitos para evitar a erosão, desembocando em sua maior parte no fosso que separa a área urbana da agrícola, que era na verdade o desague principal da cidade. Seus degraus de terraceamento são estruturas formadas por um muro de pedra e preenchidas com diferentes capas de material (pedras grandes, pedras menores, cascalho, argila e terra de cultivo) que facilitam a drenagem, evitando que a água se empoce (leva-se em conta a grande pluviosidade da região) e sua estrutura desmorone.

Só não encontramos Drenagem nas civilizações modernas:




A partir do século XIX, quando muito se avançou no campo de materiais e métodos construtivos e na área da hidrologia urbana, permitindo um melhor entendimento da relação entre chuva e formação dos escoamentos superficiais. Uma boa divisão temporal do desenvolvimento da drenagem urbana. Nesta fase, o esgoto era disposto em fossas ou diretamente nas ruas, sem coleta ou tratamento. As pessoas jogavam tudo pela janela mesmo, sendo perigoso andar pelas ruas, pois você poderia ser surpreendido por uma chuva de merda.


A ideia nessa época era transportar o esgoto junto às águas pluviais, por canalização dos escoamentos, afastando o mais longe e rápido possível as águas contaminadas, recém descobertas como “causa” principal das grandes epidemias. Essa concepção resultou na redução das doenças e da mortalidade, mas, por outro lado, também gerou uma maior degradação dos corpos d’água e consequente contaminação dos mananciais, pela própria eficiência em transportar os esgotos das cidades, que chegavam rapidamente nos rios e lagos.


Drenagem Urbana
O grande problema desse sistema surgiu quando as cidades começaram a crescer muito durante o século XX. Conforme as cidades cresciam, mais áreas antes ocupadas por florestas e pastos, ou seja, onde a água se infiltrava no solo, passaram a ser impermeáveis. Com isso, mais água escorria pelas ruas para dentro do sistema de drenagem e esse tinha de ser refeito para comportar esse acréscimo de água.




O sistema de Drenagem Urbana é constituído por macrodrenagem (canais de galerias e grandes troncos coletores) e microdrenagem (bueiros e dutos de ligação).



Macrodrenagem



Microdrenagem

A ação do homem tem papel determinante para este estagio deplorável em que se encontra o saneamento básico no pais no tocante a Drenagem urbana sendo as causas determinante para isto a: 
- Remoção da cobertura vegetal nativa: o que causa o assoreamento de rios que influência diretamente no caminho natural percorrido pela agua, além de erosão, aquecimento e nebulosidade são fatores que não só estão ligado diretamente na drenagem mas tambem com o meio ambiente;
- Falta de profissionais qualificados: para execução e planejamento para obras de grande e médio porte;
- Impermeabilização: os terrenos antes coberto com mata hoje com os aglomerados urbanos são cobertos com asfalto, calcadas e etc;
- Conscientização da população em geral: com a falta de conscientização da população sobre o risco que pode haver ao ocupar areas de manancias de forma irregular além de lixo jogado em via pública que entope os bueiros e boca de lobo;



Nenhum comentário:

Postar um comentário